Beba com QualidadeAnálises de Vinho

Análises de Vinho


A Análise de Vinho é o primeiro passo para conseguir perceber qual a qualidade do vinho e se precisa de algum tratamento ou correção. A Análise de Vinho deve ser feita tantas vezes quantas as necessárias para garantir a qualidade do vinho.
Normalmente são feitas após fermentações, correções de vinho ou antes de fazer trasfegas ou engarrafamentos.

Como fazer uma Análise de Vinho?


Para fazer a análise, apenas necessita de seguir os seguintes passos:

  1. Visitar a nossa loja e pedir a Garrafa de Análise de Vinho, especifica para o efeito por forma a garantir que não há alterações de qualidade;
  2. Encher sem deixar nenhum ar no cimo da embalagem;
  3. Fechar bem para evitar entrada de ar;
  4. Indicar no descritivo o nome da amostra por forma a identificar o seu vinho.

Peça já a sua Garrafa de Análise GRÁTIS!

Tipos de Análises de Vinho


Base

Teor Alcoólico

Acidez Total

Acidez Volátil

pH

Simples

Teor Alcoólico

Acidez Total

Acidez Volátil

pH

Sulfuroso Livre

Intermédia

Teor Alcoólico

Acidez Total

Acidez Volátil

pH

Ácido Málico

Avançada

Teor Alcoólico

Acidez Total

Acidez Volátil

pH

Ácido Málico

Sulfuroso Livre

Açucares Redutores

Explicação dos Parâmetros de Analise


Parâmetro Descrição
Teor alcoólico em volume Consiste na percentagem de etanol contidos em 100 Litros de vinho. É obtido durante a fermentação alcoólica das uvas, resultante da conversão por parte das leveduras do açúcar em álcool.
Acidez Total Consiste na medição dos ácidos totais das uvas, expresso em g/L de ácido tartárico. Durante a maturação das uvas os ácidos vão diminuindo até à vindima, por isso os valores ideais aquando da vindima devem ser 6 a 7 g/L no caso dos vinhos brancos e rosados, e 5 a 6 g/L no caso dos vinhos tintos.
pH Consiste medição da acidez real do vinho ou mosto, isto é, a sua disponibilidade actual de iões H+.
Acidez Volátil Consiste na separação dos ácidos voláteis do vinho, expresso em g/L ácido acético. Durante a fermentação e o estágio do vinhos as bactérias acéticas estão presentes na sua constituição e desenvolvem se na presença de oxigénio o que leva ao aparecimento de ácido acético (mais conhecido como vinagre). O limite legal para este parâmetro é de 1.2 g/L ác. acético.
Sulfuroso Livre Consiste na medição do nível de SO2 aplicado no vinho, na forma de metabissulfito de potássio ou de solução sulfurosa. Através dessa medição é possível aconselhar qual a dose de SO2 que o vinho vai necessitar, para ficar protegido e evitar oxidações e/ou reacções indesejadas, de maneira a preservar o vinho o máximo de tempo.
Ácido Málico Consiste na medição de g/l de ácido málico presente no vinho. No final da fermentação alcoólica realiza-se uma segunda fermentação que se designa por fermentação maloláctica, e que tem a ver com a conversão do ácido málico em ácido láctico pelas bactérias lácticas. Durante essa fermentação ocorre o desprendimento gasoso (dióxido de carbono).
Açucares Redutores Consiste na medição dos açucares do vinho ou mosto. Os açucares presentes nas uvas são convertidos em álcool pela acção das leveduras durante a fermentação alcoólica, mas se por algum motivo externo (temperatura, alcool, SO2.) a fermentação não se tenha desenvolvido correctamente o vinho ficará com esses açucares (vinho adocicado) e os mesmo serão convertidos pelas bactérias acéticas em ácido acético (vinagre).

Resultado


A Análise de Vinho, para além de apresentar o resultado dos parâmetros em cima indicados, é apresentada um aconselhamento técnico que pode passar por adicionar produtos enológicos para a corrigir o seu vinho (normalmente passa pela adição de Acido Tartárico, Metabissulfito ou Solução Sulfurosa) e também por práticas de trasfega ou manusemento do vinho por forma a aumentar arejamentos.

Os resultados poderão ser enviados via e-mail para sua maior comodidade.